(31) 3228-3333

Polícia Civil cria projeto para inibir furtos e roubos de veículos

A corporação aguarda o voluntariamento de oficiais e espera, pelo menos, quatro patrulhas dedicadas e de 25 a 40 oficiais nas ruas

O cerco aos crimes de furtos e roubos de veículos será fechado em Minas Gerais. Nesta terça-feira (9), a Polícia Civil, por meio do Departamento de Trânsito (Detran), apresentou o projeto Rondas Especializadas do Detran (RED).

A fase piloto do programa já culminou na prisão de 17 pessoas no bairro Santa Cruz, região Noroeste de Belo Horizonte, local conhecido pelas constantes ocorrências de furtos e receptação de veículos.

Desses, dez estão detidos e sete estão em liberdade por pagamento de fiança e ordens judicais. Além dos presos, a Polícia Civil apreendeu, segundo um delegado, seis armas (calibres 9 mm, duas .38, .380, .320 e PT.40), 16 carros roubados (sendo que quatro foram apresentados, modelos Fox, HB20, Corolla e Punto), três motos e 13kg de maconha.

Entenda o programa

Segundo o diretor do Detran-MG, Rogério de Melo Franco Assis Araújo, o RED terá como objetivo trazer um trabalho de investigação para reforçar o patrulhamento preventivo, além de oferecer atuação imediata, quando necessário.

“O nosso objetivo é proteger o patrimônio da população mineira, que compra seu veículo com muito suor e fica a mercê desses criminosos. Essa equipe do RED trabalhará especificamente no furto e receptação de veículos, para oferecer mais segurança objetiva e subjetiva à população mineira", disse.

"Atuarão equipes compostas por policiais com capacidade de enfrentamento nas zonas quentes onde acontecem furtos de veículo. Será um trabalho de investigação e atuação imediata, que virá através do nosso serviço de inteligência, como ocorreu no caso do projeto piloto, quando prendemos 17 suspeitos”, completou.

Ronda específica

Segundo Rogério, o RED se diferencia do patrulhamento atual por ser especificamente direcionado para o crime de roubo e receptação de veículos, além de possuir oficiais de prontidão.

“A diferença para o que acontece hoje é que teremos uma ronda especifica, que vai atuar sem especifidade de horário e local. Todos estarão de prontidão para atuar, independente do horário. No projeto piloto, que durou um mês, tivemos, no total, cerca de dez viaturas e 40 policiais”, explicou.

Segundo a Polícia Civil, o investimento já estava previsto no orçamento do Detran. A corporação aguarda o voluntariamento de oficiais e espera, pelo menos, quatro patrulhas dedicadas e de 25 a 40 oficiais nas ruas.

Policial baleado motivou a operação

O RED teve início após um ataque a uma equipe de policiais, na noite de 5 de abril. À época, o veículo da corporação, que não estava caracterizado, fazia uma investigação no bairro Santa Cruz quando foi surpreendido por membros de um grupo local, que acreditava que o carro era de uma gangue do bairro Cachoeirinha, por ser do mesmo modelo e cor dos rivais.

Como as gangues dos bairros estão em conflito, devido a morte de um dos líderes do grupo do bairro Cachoeirinha, o bando do Santa Cruz abriu fogo contra o veículo ocupado pelos policiais, que revidaram prontamente. Nessa troca de tiros, um oficial e um criminoso foram feridos, enquanto os outros quatro membros do grupo conseguiram fugir.

Após investigações, a Polícia Civil conseguiu encontrar os quatro fugitivos em Cabo Frio, no Rio de Janeiro. Um deles se machucou na perseguição, caindo do terceiro andar de um edifício, e está hospitalizado na cidade fluminense. Outros dois encontram-se detidos, enquanto um conseguiu fugir novamente.

FONTE: Jornal O Tempo